Outras bocas e outros corpos

outras bocas e outros corpos

E depois de tanto tempo minha boca encostou-se a outras e sensação alguma eu senti. O seu beijo não foi o melhor dos quais já experimentei, porém, sempre foi o que eu mais quis. Era seu sorriso bobo e aqueles lábios pouco rosados que me faziam acreditar no meu melhor.

Eu confesso que foi estranho me deitar e tocar outros corpos, mesmo que esses corpos sejam mais bonitos que o seu. Mas eu queria o seu corpo, as suas curvas perfeitas ou não. Era o que me fazia feliz. Eu queria estar com você.

Como fomos nos perder assim pelo caminho? Quando você deixou de acreditar no meu melhor? Em qual cruzamento eu fiquei parado e você prosseguiu, segundo você! Você fugiu.

Fazer por fazer, agora é isso. Sensação nenhuma, estranheza dos leves toques recebidos, mas que não vem de suas mãos. Gemidos ofegantes ao pé do meu ouvido e também não vem de sua boca. Satisfeita, expressão de prazer máximo. Ápice do sexo, ela goza e deixa evidente o quanto gostou. Porém, não era você quem gostava e também não era o seu rosto que continha tal expressão. Por hora, eu não sinto nada de prazer e nem de desejo. Mas estou vivo, deixou-me para outras bocas e outros corpos. Você fugiu.

Joá Jr.

Deixe uma resposta