Eternos campeões

eternos-campeoes

“Hoje, tá difícil, não saiu o sol. Hoje não tem visita, não tem futebol”. Como disse o mano Brown em uma de suas músicas.

Um time que se tornou tão campeão quanto o maior de todos, ouso dizer que até mais. Não jogaram a final, infelizmente, preferia sentir o gosto da derrota dessa final à dor de suas partidas.

Um time (delegação da Chapecoense, tripulação e profissionais da imprensa) de guerreiros feito de sonhadores, pais de família, amigos, filhos e irmãos. Foram como finalistas, desejando conquistar a América, conquistaram muito mais, hoje conquistaram uma união num esporte onde a violência entre torcidas é quase sempre presente, mas hoje todas as torcidas cantam um só hino, um só bordão e eu grito junto “vamos, vamos chape, vamos, vamos chape”, hoje vocês não conquistaram a América ou a Europa ou outro continente, porque isso era pouco para o tamanho de seus sonhos, hoje  vocês conquistaram o mundo. Não como desejamos, para a tristeza de seus amigos, famíliares e a todos que amam esse esporte. Eternos campeões sejam bem vindos de volta e que Deus esteja com vocês e suas famílias.

Alguns se tornam inesquecíveis campeões pela conquista de campeonatos, outros se eternizam pela conquista da união de um mundo chamado futebol e fora dele. E que o mundo tenha aprendido um pouco mais sobre solidariedade, sobre o que é o futebol, não é só um jogo não, vai além. Os colombianos (principalmente os torcedores do Atlético Nacional em Medellín) deram um banho de água fria em todos, ganharam meu respeito, minha admiração. Ganharam mais um torcedor.

Voaram rumo à eternidade. Eternos campeões descansem em paz e se orgulhem do feito de vocês. Força Chape!

Joá Jr.

Créditos nas imagens:

(Foto: Charge índio Condá / Clayton Esteves)
(Foto: Charge entrega de auréolas/ Dálcio)
(Foto: Charge mascotes reunidos/ não consegui identificar autor)

Deixe uma resposta